terça-feira, 6 de outubro de 2009

Mutantes - A Superação do Tropicalismo, A Consagração da Banda e o Fim.



Os anos 70 marcaram o fim do envolvimento dos mutantes com os preceitos tropicalistas. A banda alcançou a maturidade e procura incessantemente um som mais pessoal e desenvolve um trabalho mais voltado para o rock and roll. Em um primeiro momento mais voltado para o psicodelismo, e depois mais próximo ao progressivo.

Em 1970 a banda lançou outro clássico: A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado. Duprat novamente assume os arranjos e Arnaldo parece em estado de graça. Quase todas as composições são de Arnaldo em parceira com Rita e outros eventuais parceiros.




O disco tem 11 músicas e vários clássicos entre elas: Ando meio desligado, o maior sucesso do conjunto, a herege Ave Lúcifer, as divertidas quem tem medo de brincar de amor, Hey Boy, as regravações de preciso urgentemente encontrar um amigo de Roberto e Erasmo, Chão de Estrelas, clássico samba de Orestes Barbosa e Silvio Caldas, e as viajantes: Jogo de Calçada, Haleluiah e Oh! Mulher Infiel.




Em 1971, os mutantes lançam seu último grande disco: O Jardim Elétrico.O disco é mais pesado e mais variado e reflete bem o momento confuso que o grupo vivia. As brigas entre Arnaldo e Rita, os abuso das drogas de Arnaldo resultaram em um disco cheio de grandes momentos e grandes clássicos da música brasileira. Um verdadeiro caldeirão musical. Musica de macumba, bossa nova, blues, balada, rock pesado e psicodelismo tudo misturado e servido em generosas porções.



O disco abre com a maluca top-top, passa pela melancólica Benvinda, A Syd barretiana Technocolor, as psicodélicas El justiceiro, Its Very Nice pra Xuxu e Portugal de Navio, Depois a Beatleniana Virginia, Jardim Elétrico, Lady Lady, Sarava e fecha com a versão bossa nova de Baby De Caetano Veloso.






Em 1972 sai Mutantes e Seus Cometas no País do Baurets, disco com uma levada bem progressiva e o mais irregular da banda, mas ainda sim um excelente disco. No disco destacam-se as músicas: A balada do Louco, outro grande hit da banda, vida de cachorro, a hora e vez do cabelo crescer, e posso perder minha mulher minha mãe, desde que eu tenha o meu rock and roll.






Nesse mesmo ano o grupa lança: Hoje é o Primeiro Dia do Resto de Sua Vida, disco creditado apenas a Rita Lee. O álbum foi o ultimo gravado com a formação clássica dos mutantes e bem irregular também. Rita sai da banda e da vida de Arnaldo de uma maneira desgastada e tumultuada.


Arnaldo ainda Gravaria com os mutantes O A e o Z em 1974, mas o disco só seria lançado em 1999. Reza a lenda que todas as faixas foram compostas sob a influencia de lsd. O disco é bem viajante mesmo. Eu como não partidário de música progressiva, fico fora dessa.


Com uma depressão profunda pelo fim do casamento com Rita e pelo abuso do uso de drogas, Arnaldo sai da banda. Serginho ainda lançaria: Tudo foi feito pelo Sol,  último disco da banda, mas sem o brilho das dos discos passados.





Assim terminou a história da Maior banda de rock do Brasil e uma das maiores do mundo.
A seguir: Arnaldo solo.


Os Mutantes - Portugal de navio

Nenhum comentário:

Postar um comentário