segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Dadaismo, a anti-arte.

A monalisa de Duchamp, L.H.O.O.Q. 1919

O Dadá ou Dadaísmo foi um movimento artístico que fez parte das vanguardas europeias. Iniciada em Zurique, em 1916, por um grupo de artistas que manifestavam seu repudio ao primeiro grande conflito militar do século passado, a primeira grande guerra mundial, como também criticavam e as convenções sociais da época e o próprio conceito de arte, através da escolha deliberada do absurdo com expressão artística.

Reza a lenda que Dadá, nome escolhido para o movimento, foi escolhido aleatoriamente por Tristan Tzara, um dos grandes agitadores e teórico do movimento, que abriu uma página de um dicionário e inseriu um estilete sobre a mesma. Essa atitude foi feito para simbolizar o caráter anti-racional do movimento na utilização do non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem.

O Dadaísmo é apresentado pelo forte viés pessimista, irônico, cético e ingênuo, faz oposição a qualquer tipo de equilíbrio e carcterizado pela improvisação, o ilógico e o absurdo, mas apesar da aparente falta de sentido presente nas suas manifestações, o movimento apresentava um sua proposta anti-bélica e anti -violenta .

O Dadaísmo serviu substrato teórico e filosófico para grandes movimentos artísticos posteriores, como o surrealismo e a pop-art.
Pincipais nomes:André Breton, Tristan Tzara, Marcel Duchamp, Hans Arp, Francis Picabia, Max Ernst, Man Ray, Hugo Ball, Guillaume Apolinaire e George Grosz.

2 comentários:

  1. o mundo e um vandaismo. tantas supresas poucas discubertas como essa hitoria,eu jà ouvir falar sobre o dadà ou sseeja mas nunca me enpreguei de saber que os movimentos artisticos fazem parte das vangurdas europeias

    ResponderExcluir
  2. Para os dadaistas o que era a Anti Arte?

    ResponderExcluir