quarta-feira, 15 de julho de 2009

O Estranho - Orson Welles 1946



Orson Welles foi tão respeitado e admirado por seus filmes que quando fez um trabalho abaixo do "genial", logo essa realização foi chamada de filme menor. Como é o caso do suspense O Estranho (The Strange – 1946).

O filme conta a história de Charles Rankin( Welles), um professor universitário prestes a se casar com a bela Mary Longstreet (Loretta Yong), filha de um juiz federal, em uma calma cidadezinha do interior americano. Porém, uma visita trás a tona o passado de sórdido de Rankin. Sua verdadeira identidade é revelada. Ele, na verdade, é um criminoso nazista foragido chamado Franz Kindler

No dia do casamento de Rankin/Kindler, chega na cidade o único homem que pode identificá-lo, um ex-companheiro chamado Meinike, na verdade esse estava preso e foi solto estrategicamente pela comissão de crimes de guerra para revelar o paradeiro do vilão. Rankin ao ver seu disfarce ameaçado, mata o antigo colaborador, mas não contava que agora na cidade, há um detetive a seu encalço. O Detetive Wilson( Edward G. Robinson), da Comissão de Crimes de Guerra, está na cola de Rankin e vai fazer de tudo para pegá-lo. O jogo de gato e rato de Welles G. Robinson é memorável, um dos maiores duelos da história do cinema.

O estranho não possui as todas as grandes qualidades que fizeram de Welles o lendário cineasta que de fato foi. Aqui não há o deslumbrante jogo de câmeras ,(embora tenha alguns takes de ângulos inusitados) e nem o roteiro não linear e labirintítico, mas a influência plástica expressionistas manifesta tanto na fotografia quanto na interpretação, fazendo desse um delicioso filme de suspense!

Nenhum comentário:

Postar um comentário