quinta-feira, 23 de julho de 2009

Florbela Espanca

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus barcos...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

4 comentários:

  1. Amado...esses últimos dias foram de intensa magia,provas incontestáveis da existência Divina e muitas emoções,não?

    Mas sabe o que é o melhor nessa história?

    É que ela apenas teve seu início!

    Você veio para iluminar meus dias e aquecer minhas noites...

    EU AMO VOCÊ!

    Beijos apaixonados

    ResponderExcluir
  2. Ah bom...eu fiz esse post justamente para a senhorita e estava aguardado seus comentários.

    Coloquei um poema da Florbela bem sensual e apaixoando esperando sua reação e a senhorita, como sempre, não me decepcionou.

    Beijos, linda Gambs!

    ResponderExcluir
  3. Ah,Eraserman...

    É que estava atarefada fazendo algumas pesquisas,como vc bem sabe...rsrsrs.
    Mas nossas buscas acabaram e estou de volta,para aplaudir seus textos,posts...enfim,brindar meus olhos e minha mente com seu brilhantismo todo,meu amor!

    Doces beijos para você!

    ResponderExcluir
  4. E os meu braços, gambs, estendem pra ti...

    ResponderExcluir