terça-feira, 21 de abril de 2009

Rebobine, Por Favor - 2008


Rebobine, Por Favor é a maior prova que não bastam "uma câmera na mão e uma boa ideia na cabeça" para fazer um bom filme

Cheio de boas intenções, o filme presta uma homenagem com açúcar e afeto ao cinema, as versões "suecadas" que as personagens Jerry ( Blefe Black, digo, Jack Black) e Mike( Mos Def) fazem de filmes famosos realmente são legais, mas é pouco.

O filme se arrasta sobre um único fio, em cima de uma só piada, o que em determinado momento, compromete seu andamento. Não expande os personagens e explora algumas situações que nada acrescentam à narrativa.

A falta de sintonia da dupla de protagonistas também contribui negativamente para o filme. Mos Def parece pouco a vontade no filme, tantos nas cenas cômicas, que são seu forte, quanto nas dramáticas, ele se omite. E Black, patético(no mau sentido) como sempre. Aliás, é um mistério para mim o estardalhaço que Jack "Blefe" faz onde passa. Um ator mediano, sempre faz a mesma personagem, caricata e histérica e com uma falsa sagacidade.

Michel Grondy que fez o excepcional "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembrança", está precisando dar uma ligada para o Charlie Kaufman, ver se ele tem um roteiro sobrando, pois seus últimos filmes ficaram abaixo da crítica.

Querem um conselho? Assistam, depois rebobinem, por favor e esqueçam o que assistiram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário