segunda-feira, 20 de abril de 2009

Presságio - 2009



Para quem entende um pouco de futebol, vai ficar fácil a minha comparação, para quem não entende vai ai uma explicaçãozinha amiga."Jogador enganador" é aquela qualidade de esportista, que possui alguma habilidade e já apresentou em algumas partidas, condições para vir a ser um grade jogador, mas por algum motivo não se desenvolve de maneira plena sendo sempre um atleta mediano.

Bom, feita a explicação, o diretor egípcio Alex Proyas, caso jogasse futebol, seria um desses tipos de atleta.Como em seus filmes anteriores:"O Corvo"(1994), "Cidade das Sombras" 1998) e" "Eu, Robô"(2004). Proyas dá mostras do seu talento em manipular histórias fantásticas e sombrias. Principalmente por concepção artística fabulística e seu apuro visual, que no cinema moderno só encontra par em um Peter Jackson ou um Guillermo Del Toro, esses excelentes cineastas dados a essa mesma temática.

As ideias de seu filmes também são bem atraentes. No Corvo um filme que não podia dar errado, uma personagem em quadrinhos bem moderno e descolado; na cidade das sombras uma conto gótico sobre realidade e simulacro, com um seres bem esquisitos; em Eu, robô baseado na sua série "Robôs"conto do mestre Isaac Asimov e grande clássico da ficção cientifica.

Presságio(knowing) sofre dos mesmos defeitos e goza das mesmas qualidades de seu outro filmes.Há no filme o seu inegável valor estético, mas fazer cinema não é só isso. O filme carece de um roteiro que melhor explore a premissa do filme, além de não despertar suspense em momento algum, pelo contrário, sempre caindo obviedade, e mesmo o seu desfecho anti-convencional, não chega a ser "aquela " surpresa.

No filme, uma carta enterrada por cinquenta anos vai para nas mão de um físico(Cage). A carta é cheia de números e o cientista logo descobre que aqueles algarismos são na verdade datas de catástrofes e a quantidade de vítimas. Cage parte para a investigação e descobre que o destino do nosso planeta está ameaçado.

E o Nicolas Cage, caramba...engatou uma sucessão de filmes discutíveis: O Sacrifício, As Torres Gêmeas, O Vidente, O Motoqueiro Fantasma, Perigo em Bankok e agora esse. Desse jeito vou ter que roubar outra expressão também usada no meio futebolístico, mas essa nem precisa de ajuda - Será que Nicolas Cage é um ex-ator em atividade?

No Final do filme, um presságio me acomete. Uma visão que vai desses ano até 2012(ano que mundo vai terminar, segundo o calendário Maia) - serão feitos muitos filmes retratando o fim fo mundo, das mais variadas formas, só não ficou claro se serão melhores que esse, o que não é díficil. - Quem viver verá...

Um comentário:

  1. ------Pode conter spoiler!------


    Eu gostei o filme, mas não discordo de vc...
    O avião, por exemplo, é uma cena fortíssima... Muito bem feita. Mas, meu Deus, precisava exagerar tanto no final. É claro que impedir o fim do mundo é clichê, mas aquilo foi um exagero.
    Mas que foi bonito, isso foi!
    Pergunta: faz um tempo que ando reparando que Nicolas Cage anda com uma cara de "pisaram no meu pé" em todos os filmes... Isso cança!
    hehehehehe


    ------ Fim------

    ResponderExcluir