quarta-feira, 22 de abril de 2009

Os Desajustados - The Misfits 1960

A Bela Melancolia


Em os Desajustados, o diretor John Hosuton juntou três dos maiores ícones do cinema americano: Marilyn Monroe, Clark Gable e Montgomery Clift, para interpretam personagens que em maior ou menor grau, eram reflexos de si próprios e do momento delicado que vivam. Resultado: Um clássico de emocionar e admirar!

Monroe em cena antológica do filme, jogando ping-pong

Marlyn Monroe faz aqui sua melhor performance no cinema interpretando Roslyn Taber, um jovem recém-divorciada com ares inocentes e desiludida com seus relacionamentos, bem como na vida real, a qual viva os últimos momentos do relacionamento que se desintegrava com o dramaturgo Arthur Milller(que escreveu o filme e personagem para ela.) A Atriz passava por uma piora em seu estado psicológico, e um médico ficou 24 horas a sua disposição durante as filmagens. Foi o último filme da atriz.

Gable em outra cena antológica, depois de dominar um Mustang

Clark Gable vive Gay Langland, um cowboy decadente que conquistas mulheres divorciadas e vive da capturar de cavalos selvagens. O ator que era casado com a atriz Kay Williams, era muito infeliz. Nunca superou a perda da ex-esposa Carol Lombard em acidente aéreo. A decadência da personagem refletiam a sua própria, em seus olhos um olhar cansado que pouco lembrava aquele que já fora conhecido como o "Rei de Hollywood" e havia feito 89 filmes e tinha sido o sonho inúmeras mulheres. Gable morreu em novembro de 1960, pouco depois de finalizar o filme.


Clift todo machucado depois do redeio

Montgomery Clift interpreta Perce Howland um decadente participante de rodeios que se machuca toda vez que monta e pouco consegue ficar em cima da montaria. Clift foi um dos 5 maiores atores de todos os tempos e todos conhecem o drama que viveu depois do acidente de carro que sofreu em 1956 ao sair de uma festa da casa de Elizabeth Taylor. O acidente deixou marcas físicas e psicológicas permanentes do ator, sua vida errante regrada a bebidas e barbitúricos ficou conhecida como " O mais longo suicídio da história".

Completam o elenco Telma Ritter como Isabelle Steers, amiga de Roslyn e Eli Wallach como Guido, um ex-combatente da 2ª guerra que não consegue superar a morte da esposa.

Marlyn e Clift com as câmeras desligadas


O Filme tem como pano de fundo a cidade de Reno, em Nevada, onde Rosalyn ao sair da audiência de seu divórcio e acopanhada de sua amiga Isabelle conhece Gay e encontra com Guido, decidem depois de umas rodadas de wisky irem até a casa do Guido continuar com a balada etílica. Gay e Rosalyn acabam se envolvendo. Ao irem a um rodeio dão carona para Perace , a quem convirão para ajudar a captura dos cavalos.

Observa-se uma tensão sexual forte em volta da personagem de Marlyn. A beleza cansada dela e a sua vulnerabilidade explicita gera uma disputa entre as outras personagens por sua atenção.

O Filme tem como tema a solidão e a incapacidade de ser feliz que algumas pessoas carregam. Fala sobre decadência física e moral que o tempo reserva a quase todos. Um roteiro brilhante cheio de diálogos excelentes, uma direção realista e precisa. Cinema com "C" maiúsculo!

Foto do elenco, diretor e roterista

3 comentários:

  1. As críticas podem não ter sido favoráveis ao filme na época, mas ele é um clássico que deve ser visto sem os rótulos estipulados á mais de 40 anos.
    Parabens pelo Post!!!

    ResponderExcluir
  2. As críticas podem não ter sido favoráveis ao filme na época, mas ele é um clássico que deve ser visto sem os rótulos estipulados á mais de 40 anos.

    ResponderExcluir
  3. aconteceunaquelanoite, bem-vinda ao blog!

    Concordo contigo que rótulos devem ficar de fora de qualquer análise e espero ter feito isso no meu texto.

    Obrigado pelo comentário!

    Abs,

    ResponderExcluir