quinta-feira, 30 de abril de 2009

O Crepúsculo do Deuses (Sunset Bolevard) 1950 - Billy Wilder


Em uma mansão no número 10008 da badalada Sunset Boulevard em Hollywood , um homem é alvejado por dois tiros e cai em uma piscina. Tal qual Brás Cubas o narrador póstumo da obra de Machado de Assis, começa a narrar os fatos que o levaram a esse trágico acontecimento.
Deste jeito, começa o filme "O Crepúsculo dos Deuses"(Sunset Bolevard), ´clássico realizado pelo lendário diretor austríaco, Billy Wilder em 1950.

O filme é considerado o mais dark dos film-noir, apesar de se distanciar tematicamente desse gênero ao não ter os detetives espertos e as femme-fatales tão presentes, porém, retrata o mundo urbano em um olhar sombrio, cínico, cheio de falsidade e sem escrúpulos. Na trama vemos Norma Desmond(Gloria Swanson), uma antiga diva do cinema mudo, que vive na amargura do esquecimento. Vítima da transição do cinema sonoro, mora em uma velha mansão e em mundo de delírios, é obcecada com o regresso às luzes da ribalta e tem em Max Von Mayerling (Erich Von Stroheim), seu fiel mordomo, o alimento que precisa para deu ego e os seus delírios.

Joe Gillis(William Holden) é um ambicioso roteirista fracassado, que perseguido por credores se refugia em casa da atriz. Nesse contato ele percebe uma conveniência, e vai alimentado os sonhos dela. Gillis ajuda a atriz a escrever um roteiro e ela passar a ter a perspectiva de fazer um grande filme e assim voltar ao holofotes. Entretanto, Norma acaba se apaixonado por Gillis, e vão desenvolvendo uma relação delirante e destrutiva, anunciando a tragédia no começo.

A direção de arte do filme é sensacional! Como também o roteiro escrito por Wilder, Charles Brackett, D.M. Marshman Jr.! O filme é uma critica feroz ao star-system americano, que cria e destrói iolos com a mesma e impressionante velocidade. O filme também expõe o lado sombrio do ser humano, sua fraquezas seus sonhos e sua decepções.

O elenco também funciona bem. Destaque para a interpretação antinatural de Gloria Swanson que usa das expressões exageradas para compor uma Norma Desmond caricata e sinistra. Willian Holden está perfeito mostrando um homem em conflito lutando para não perder a sua decência. Completam o elenco, Erich Von Stroheim e Nancy Olson. O filme ainda tem as participações especiais do realizador Cecil B. De Mille, a colunista Hedda Hopper e estrelas do cinema mudo como Buster Keaton, Anna Q. Wilson e H.B.Warner, todos interpretando a si mesmos.

Um filme para ser visto e revisto mais de cem vezes e ser aplaudido de pé cada um delas. Cinema com "C" maiúsculo!

Nancy Olson, Holden, Swanson e von Stroheim

A magnifica apoteose do filme

Nenhum comentário:

Postar um comentário