quarta-feira, 25 de março de 2009

Sob Controle - Surveillance


Assisti Sob Controle "Survilance"(2008) com toda boa vontade do mundo, afinal de contas a diretora Jenifer Lynch é filha de David Lynch, diretor que considero ao lado do Woddy Allen e do Francis Ford Coppola os melhores diretores americanos vivos.

Depois de 15 anos do seu primeiro filme, o sonso "Encaixotando Helena" Jennifer teve muito tempo para refletir e analisar o caminho a seguir em sua carreira, e infelizmente abriu as portas erradas e trilhou caminhos equivocados, seu último filme é fraquinho, fraquinho.

Os sumidaços Bill Pulman e Julia Ormond interpretam dois agente do FBI que chegam a uma cidade investigar uma chacina, que provavelmente foi cometida por dois Serial Killers que andam deixando um rastro de vítimas. Ao chegarem a delegacia, enfrentam um certa animosidade dos policiais locais(alguém lembrou do Twin Peaks?), e iniciam um investigação com os três sobreviventes do massacre: um policial, uma junkie e uma garota.

Nos depoimentos, cada uma das testemunhas conta sua versão e a partir delas a história vai se moldando até sua conclusão. O roteiro é até que espertinho e o filme começa bem, mas lá pelas tantas, quando as conclusões começam a aparecer, o filme deixa de ser convincente e interessante.

Desde a trilha sonora soturna e cheia de ruídos, às personagens bizarras e as cenas insólitas violentas vemos ecos dos filmes de seu pai, com um diferencial, enquanto esse explora o mundo da mente de suas personagens Jennifer mostra o mundo que passa a frente dos olhos das suas personagens.

Em matéria de talento de seus rebentos, o Coppola está melhor na foto. Sua Sofia tá melhor que a Jenifer do David.

Nenhum comentário:

Postar um comentário