segunda-feira, 23 de março de 2009

I May Be Paranoid, But Not an Android

Capítulo II - No Show...

tomo 1 - Kraftwerk

A reunião dos três amigos durou pouco, bastaram poucas músicas e alguns minutos para Kosema sai atrás de uma certa Miss Lexotan 6 mg garota e se perder na multidão. A responsa estava nas mãos de Lizard e Eraserhead, cabia agora somente aos nosso heróis analisarem a noite, o show e a vida, mas para falar a verdade um show de Rock não é lugar para filosofar ou para entrar em crise existencial.

Aquele show era muito importante para os dois, pois eles cresceram ouvindo os discos do conjunto alemão e em um dos muitos projetos de montar uma banda que os dois tiveram, eles ensaiaram Computer World,(aquela música que o Coldplay "pegou" o riff para talk) e esperam executá-la em um show. Logo uma uma saudade de algo que não existiu alcançou nossos amigos os fez sentirem velhos e deslocados mesmo tendo muita gente da mesma faixa etária, sentiram-se peixes fora d´água.


O show foi curto porém intenso. Na sua 1 hora de duração o grupo executou boa parte de seus clássicos: Tour de france, Showroom Dummies( que em um trecho parece ter sido cantada em Português), Trans-Europe Express, Radio-ativit, The Robots, Autobhan e Music Non Stop, que fechou o show.

Terminado o show, e os dois com o espírito refeito, quase socaram um sem noção e herege que falou mal do kraftwerk. O animal tirava sarro das onamatopeias de music no stop...Babaca, deve ser fã do Los Hermanos, pensava Eraserhead.

Tomo 2 - Radiohead

Eraserhead tomou algumas cervejas e junto de king lizard resolveram ir mais para perto do palco, na intenção de encontrar alguns amigos do segundo. Foram passando calmamente se desviando dos corpos-obstáculos e em meio a multidão suspirosa encontraram os amigos de lizard, trocaram alguns cumprimentos e se prepararam para o show, que logo começaria.

O Show não foi melhor de todos os tempos como tem gente gritando por ai, mas foi bom. Contrariando a opinião de Lizard e Eraserhead que achavam que o tipo de música executado por Yorke e cia não se sairia bem naquele ambiente aberto e lotado. a banda mostrou que tem atitude e energia para balançar a galera.



O set list não podia ser melhor! Começou com a matadora 15 steps, passando pelas alucinadas the National Anthena e Pyramid Song, a sublime Karma Police. Depois vieram: Optimistic, Faust Arp, Jigsaw Falling Into Place, Idioteque, Climbing Up The Walls, Exit Music (For A Film), Bodysnatchers Videotape, Paranoid Android, Fake Plastic Trees, Lucky entre outras.



O gran finale ficou por conta da Creep que gerou um descontentamento em Lizard, que não gosta da música e êxtase em Eraserhead, pois é uma de suas músicas prediletas. Fim do show, nossos heróis carcomidos pelo cansaço trocam um olhar conclusivo e dizem juntos: Não dá mais. esse foi último show, estamos velho para isso. Já dissemos isso outras vezes mais dessa vez e definitivo.



Eles dão alguns passos em direção a saída e trocam outro olhar e dizem em coro - Quando vai ser o próximo?

Fim

P.S.: Kosema, se você estiver vivo, mande um sinal.

Um comentário: