sexta-feira, 27 de março de 2009

A Duquesa 2008


Não é de hoje que os estúdios cinematográficos insistem em fórmulas consagradas para "apostar" em suas produções, certo?
Afinal, em time que se esta ganhando, não se mexe, e a novidade e a inovação não são importantes para a arte mesmo.(irônico)

Uma das equações mais bem-sucedidas deste seguimento econômico é: Filme de época + Atrizes Inglesas + figurinos ornamentais + amor impossível = Talvez um Oscar, $$ e muitos elogios dos "especialistas" que vão certamente festejar a fotografia, figurinos e cenas emocionantes e contemplativas.

Em A Duquesa " The Duchess" 2008 do inglês Saul Dibb está tudo ali, a personagem vitima dos ditames da sociedade da época, que aqui é Georgiana Cavendish(Keira Knightley), futura Duquesa de Devonshire uma mulher a frente seu tempo, se envolve com política, desenha suas próprias roupas e é admirda por toda aristocracia inglesa, menos por seu marido, o Duque( Raph Finnes) que só tem um interesse nessa associação, ter um filho para ser seu herdeiro. Entre casos amoroso extra-conjugais do Duque e uma total falta de interesse com que tratava a esposa é aberto espaço para discussões sobre o papel a mulher naquela sociedade, amor e compromisso.

Keira Knighlety não é nem uma Ema Thompson e isso todo mundo sabe. A jovem atriz tem sido figura fácil nesse tipo e produção e mais uma vez decepciona, principalmente nas cenas dramáticas, as quais pedem uma carga emocional maior, a atriz fica imóvel, com um olhar lânguido e distante. Em contra-partida o restante do elenco do filme vai muito bem. Ralph Finnes, como sempre ótimo, dá um ar humano e melancólico ao Duque de Devonshire, como estão convincentes Charlotte Rampling e Hayley Atwell.

A Duquesa é mais do mesmo, e nem os apurados aspectos técnicos como: a produção caprichada, a direção de arte primorosa e as sequências bem filmadas e bem fotografadas salvam o filme que transpira mesmice e falta de imaginação e de ambição artística.

Nenhum comentário:

Postar um comentário