quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

I´m a un chein andalusia


Escolher um entre os cinco álbuns do Pixies(1 EP e 4 LPs) para comentar não foi uma tarefa fácil. A discografia dessa banda de Boston formada por Black Francis(vocal e guitarra), Joey Santiago (Guitarra), Kim Deal(Baixo) e David Lovering(Bateria) e que esteve na ativa de 1987 até 1991, sem contar as reuniões posteriores, é absolutamente sensacional, das melhores coisas que o rock produziu. Bom, sobrou para Doolittle, terceiro álbum da banda que foi lançado em 1989, que é simplesmente perfeito!

O Disco é extremamente original, no caldeirão musical de Black Francis (que agora se chama Frank Black) melodias pops agradabilíssimas fundiam-se a barulhos e distorções criando músicas maravilhosas, Debaser canção que abre o disco é síntese disso, um rock and roll nervoso e delirante com um riff de guitarra sensacional que Francis canta aos berros que é um cão andaluz(referência a um cão andaluz, filme de Luís Buñuel e Salvador Dali de 1929).

Na próximas músicas a originalidade continua, com  as violentas e sujas Tame e Dead passando pelas melodiosas e esquisitas " I bleed" Wave of Mutilitaion" "monkeys gone to heaven" a pop secentista que gruda na cabeça " Here comes your man", a romântica "La,la,la love you", canta da pelo baterista David Lovering e a balada "Hey". "Mr grieves" onde começa com um reggaezinho e descamba para a esquisitice novamente e fecha com nervosa "gouge away".

As letras de Francis acompanham e realçam seus delírios musicais surrealistas, e são muito mais que "palavras que se encaixam bem" como disse certa vez. Elas contêm referências a violência, religião e morte.

Dollittle é um clássico, pois sua originalidade e qualidade resistiu há 20 anos e assim será por mais 20, depois mais 20, depois mais 20...





Um comentário: